1ª jornada de trabalho voluntário

Realizou-se no dia 9 de Fevereiro a primeira jornada de trabalho voluntário de 2008 no Cabeço Santo. Foram cinco os voluntários participantes. Pouco depois das nove horas já rumavam ao local dos trabalhos transportando cerca de 130 medronheiros com torrão e uma centenha de bolotas de carvalho-roble pré-germinadas. Um vento de sudeste varria o cabeço com intensidade e o sol brilhava, antevendo-se um dia de temperaturas acima da média para a época do ano. Nada que desmotivasse os participantes.

Os trabalhos iniciaram-se no terreno do FCN da Quercus numa área de reconversão de eucaliptal. Apesar do acesso difícil, a equipa chegou em boas condições e os trabalhos começaram. As principais ferramentas em operação foram as forquilhas de dentes direitos. Com elas se ia sondando o terreno, procurando locais com menos pedras e mais solo. Em cada local escolhido soltava-se o solo, misturava-se com ele um pouco de adubo mineral rico em fósforo (mineral do qual estes solos são em geral bastante pobres), e depois colocava-se lá a planta.

Em torno dos vales, principal e secundário, do terreno, semearam-se as bolotas pré-germinadas e também algumas castanhas. De referir que estas bolotas se encontravam numa câmara frigorífica desde a sua colheita no Outono, pois de contrário o seu estádio de germinação estaria já muito mais avançado. Ao se semearem apenas nesta altura maximizam-se as suas hipóteses de sobrevivência. Essas hipóteses são ainda incrementadas pela colocação de um tubo de protecção, sem o qual a probabilidade de as bolotas não serem predadas por roedores é muito pequena. Na sementeira das bolotas, para além do adubo mineral, acrescentou-se uma pequena quantidade de vermicomposto à superfície.

Toda a manhã foi passada a trabalhar no terreno do FCN. Depois de uma pausa para almoço e retemperamento de forças, a equipa continuou, até praticamente se esgotar o espaço disponível. Foi altura de subir até ao caminho florestal da Silvicaima e plantar os medronheiros ainda restantes numa parcela de antigo eucaliptal a reconverter. Aqui o solo revelou-se bem mais difícil do que anteriormente, apelando à intuição dos participantes no sentido de encontrarem os locais mais apropriados. Para além disso, e apesar do trabalho já aí realizado em 2007, são ainda abundantes as plantas de Acacia longifolia neste local.

Pelo final da tarde os participantes deleitaram-se com um merecido lanche enquanto contemplavam um belo pôr-do-sol tendo por palco as terras baixas da Bairrada. Depois, foi altura de regressar, o que se fez pelo caminho florestal da Silvicaima, permitindo aos participantes ter uma perspectiva global sobre a área de intervenção para recuperação ecológica. Se isso lhes deu mais determinação ou os deixou desanimados, só eles poderão dizer!

                                                 Paulo Domingues

Preparando o solo Plantando um medronheiro Tubo de protecção já colocado

Ainda tempo para as acácias… Foto final dos participantes

Anúncios

3 Respostas so far »

  1. 1

    Ana e Ricardo Dias said,

    Olá,

    Cá estamos nós a recordar os bons momentos desta jornada de trabalho e de aprendizagem …
    Apesar de um pouco cansados no final, sentimos que cumprimos a nossa missão (achamos que é possível fazer mais e melhor, mas lá chegaremos com a prática), e que passamos um bom dia de animado convívio.

    Temos noção da enorme tarefa de recuperar um local que em tempos era certamente belíssimo, e que, tal como por todo o país, a plantação desenfreada e caótica de eucaliptos destruiu.
    Esperamos que a oportunidade de requalificação, que o incêndio aí ocorrido proporcionou, seja levada em frente apesar do muito esforço e dedicação que será necessário.

    Mas como “um caminho de mil quilómetros começa sempre a ser percorrido com os primeiros passos”, não nos devemos sentir desencorajados pela aparente enormidade da missão, mas sim sentirmo-nos satisfeitos com todos os momentos do percurso, desfrutando a beleza da tarefa e imaginando como a natureza deste local será magnífica com o nosso pequeno contributo.

    Até breve em próximas jornadas,

    Ana e Ricardo

  2. 2

    Esteva said,

    Bem, a Ana e o Ricardo disseram tudo!

    Eu adorei o trabalho! E estou disposta a dar luta séria às acácias, às mimosas e aos eucaliptos. Este é um magnífico projecto, Paulo, e estás de parabéns pela determinação com que o persegues.

    Quanto aos voluntários, foi um prazer adicional conhecer esta gente boa e bem disposta.

    Até muito breve!

    Helena

  3. 3

    Sem dúvida uma experiência a repetir! 🙂


Comment RSS · TrackBack URI

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: