Visita de estudo

No dia 15 de Abril realizou-se uma visita de estudo ao Cabeço Santo por parte de duas turmas de alunos da Escola Secundária de São Pedro do Sul. À sua espera estava um excelente dia de Primavera, luminoso mas com temperaturas amenas.

O autocarro deixou os alunos nos portões da Silvicaima, e o primeiro desafio foi subir a montanha a pé. A paisagem não ajudava, isso já se sabia… mas todos chegaram ao objectivo. Feita uma apresentação inicial, o grupo passou à acção fazendo um pouco de trabalho: arrancar e cortar plantas de Acacia longifolia. A paisagem era agora mais apelativa, chamando particularmente a atenção as flores de Cistus salvifolius.

Depois desta pequena experiência do trabalho que é necessário fazer para recuperar o monte, fez-se um curto percurso a pé para observar outros elementos da flora local, mas em breve era necessário regressar ao autocarro: o almoço iria realizar-se já fora do monte, num carvalhal perto de Belazaima. Dado que se trata de um carvalhal com parcelas em diferentes fases de recuperação, os alunos tiveram oportunidade de verificar como essas diferentes fases se caracterizam por diferentes comunidades florísticas: primeiro, enquanto as árvores são pequenas, há uma abundância de plantas do matagal lenhoso, depois, estas são substituídas pelo coberto arbóreo, contribuindo com a sua massa vegetal para o enriquecimento do solo.

Junto ao ribeiro, os alunos puderam observar a parcela mais antiga de carvalhal, onde abundam também arbustos como o amieiro-negro, o sabugueiro e o loureiro, e árvores da vegetação ribeirinha como o salgueiro.

Depois desta curta visita, nova deslocação até um terreno, queimado em 2005, onde se realiza trabalho de recuperação da flora nativa. Aqui, num vale afluente do Ribeiro de Belazaima, os alunos tiveram oportunidade de plantar árvores: tratou-se de carvalhos em tabuleiros de alvéolos, germinados no último Outono/Inverno, e que agora apresentam já um torrão bem consolidado, permitindo a sua plantação nesta altura do ano. Depois de plantados, os carvalhos foram protegidos por meio de tubos, pois os coelhos andavam já à espreita para se deliciarem com tenros rebentos de carvalho jovem. Mas paciência, terão que procurar outra coisa, já que estes carvalhos foram destinados a sobreviver a muitas gerações para além da que os plantou.

Oxalá assim seja: que, muitos anos mais tarde, os jovens que agora plantaram estas árvores aqui possam  voltar e abraçá-las de novo. E depois os seus filhos, mais tarde os seus netos, e por aí adiante até que a memória se desvaneça. Mas, o mais importante é que estes jovens tenham levado daqui uma pitada de ânimo, que os anime a contribuir, ao longo das suas vidas, para este enorme desafio que é o de recuperar a biodiversidade com a qual a nossa terra foi pela natureza tão generosamente agraciada.

Subida ao Cabeço Santo

Cortando acácias

Visitando um carvalhal

Plantando árvores

Um obrigado às professoras pelas fotos!

Paulo Domingues

Anúncios

15 Respostas so far »

  1. 1

    Vanessa said,

    Eu gostei bastante da visita apesar do cansaço que se fez sentir depois…subir a montanha foi um pouco exaustivo mas a descida na minha opinião foi bastante pior…
    Apanhar acácias foi bastante divertido, pois houve quem nao as soubesse distinguir apesar de as diferenças serem notórias!A plantação das arvores foi muito compensadora pois assim pude contribuir para melhorar um pouco a harmonia da Natureza.

  2. 2

    Faço parte de uma das turmas que visitou o parque mas infelizmente não pude ir. Gostava de ter outra oportunidade para o visitar. Quem sabe?

  3. 3

    Tambem faço parte de uma das turmas que se deslocaram a belazaima do chão, e no geral o balanço foi bastante positivo.
    Assim podemos ter uma experiencia de voluntariado, incentivando-nos para acçoes futuras do género. E deu-nos a noção de como é feito um trabalho de recuperação ecológico.

    A continuação de um bom trabalho!

  4. 4

    Carla Sofia said,

    A experiência foi bastante agradável além de um pouco cansativa. Gostei da parte em que andámos a arrancar as acácias e achei engraçado o facto de haverem plantas muito parecidas, o que dificultou a tarefa, pois ás vezes surgiam dúvidas acerca da planta correcta que deviamos tirar. Mas a parte que eu gostei mais foi quando andámos a plantar os carvalhos e os azevinhos. Estes trabalhos são bastante exaustivos, mas muito importantes para o nosso futuro. Espero que o projecto tenhas muito sucesso.

  5. 5

    Patricia said,

    Acerca desta visita de estudo acho que foi muito produtiva! gostei muito do passeio pois estivemos em contacto com a natureza, apesar do cansaço que senti ao longo do percurso sobre a montanha. O que mais me entusiasmou foi a plantaçao de árvores! Talvez um dia, quem sabe, poderei ir visitar as árvores que plantámos…

  6. 6

    Antes de mais queremos agradecer a oportunidade de poder contribuir para a recuperação ecológica.
    Apesar do cansaço, valeu bem a pena principalmente a plantação de árvores, pois sentimos que podemos pôr “mas a obra” para melhorar a paisagem natural.

  7. 7

    carlos rodrigues said,

    uma vista de campo interesante, onde vimos a realidade da dificuldade e o grande tempo de espera que e necessario, para reentroduzir espeçies autóctones no seu habitat natural. Participei com gosto, e nao me importaria de repetir a experiencia, contribuindo mais para essa causa.

  8. 8

    sandrina said,

    Adorei a visita, foi muito cansativa mas valeu a pena. O mais interessante da visita foi arrancar as acácias, o almoço e a plantação de azevinhos e carvalhos. O aspecto negativo foi mesmo ter subido a serra, pois não estava minimamente habituada a caminhar tanto. Obrigada por a visita que nos proporcionou.

  9. 9

    Marta V. said,

    Para quem tem uma ENORME fobia a todos os tipos de animais, foi de certeza um grande desafio quando me informaram que íamos realizar esta visita. Agora, que reflicto por tudo o que passámos acho que foi muito compensatória e de certeza que a voltaria a realizar.
    A parte que me agradou mais foi a plantação de árvores, (no meu caso de um azevinho), que me permitiu dar um pequeno contributo para a recuperação ecológica e arrancar as acácias, embora nesta última actividade estivesse um pouco receosa que me aparecesse um insecto à frente!
    Também gostei muito da subida da montanha, embora um pouco cansativa, pois permitiu-nos a todos para além de disfrutar o ar puro, fazer um pouco de exercício.
    O almoço foi agradável, embora que tivesse de me abstrair um pouco dos insectos que por alí andavam.
    Saio mais enriquecida desta experiência, pois para além de ter contribuido um pouco para a recuperação ecológica ainda aprendi a identificar algumas espécies como o loureiro e a madressilva.
    Gostaria de agradecer á nossa Prof.ª de biologia por nos ter porporcionado esta visita e ao Eng. Paulo Domingues por toda a paciência e disponibilidade que teve connosco.
    Aconselho a todos que visitem e que contribuam para a recuperação ecológica!

  10. 10

    Esteva said,

    Mais um grande sucesso, pelo que leio, Paulo! Parabéns a todos – urge proteger a biodiversidade e, para tal, lutar contra a eucaliptização do país é fundamental.

    Espero que estes alunos apareçam como voluntários nos campos de trabalho aos sábados, isso sim seria ouro sobre azul!´´

    Beijinho

  11. 11

    Diogo said,

    Também estive presente nesta visita de estudo, que nos permitiu realizar trabalho recuperação ecológica, para preservar-mos a flora local. Espero que este trabalho não seja em vão e que as arvores por nos plantadas nao sejam queimadas outra vez 🙂

  12. 12

    Tania said,

    É sempre bom ajudar o ambiente e esta foi uma maneira muito interessante de o fazer. Gostei muito da visita,apesar de ter sido muito cansativa. Gostaria de voltar a repetir. Foi uma experiencia unica e foi muito agradavel poder contribuir neste projecto.

  13. 13

    Marlene said,

    A visita foi interessante,pois foi um dia com muito ar puro, que por vezes é o que nos falta no dia-a-dia. Gostei imenso de poder ajudar a biodiversidade, ao plantar um medronheiro e ao arrancar acacias. Admiro muito as pessoas que iniciaram este projecto, espero que continuem e tenham bons resultados.
    Foi divertido !

  14. 14

    marta oliveira said,

    Gostei imenso da visita de estudo, proporcionou-nos o contacto com a natureza, que é sempre muito saudável! gostei imenso não só do convivio, mas da experiência que tivemos em plantar azevinhos e carvalhos como forma de trabalho voluntário, que tabém nos ajuda a cooperar com outras equipas no nosso futuro..queria também agradecer a nosa professora de biologia que nos proporcionou esta visita.. Venham mais visitas destas!

  15. 15

    Sou uma aluna da escola secundária de São Pedro do Sul, que na passada terça-feira, dia 15 de Abril, fez voluntariado em Belazaima do Chão.
    Foi uma experiância bastante interessante, apesar de cansativa.
    Desde subir 2 km, a picar os pés em ouriços… e muitas outras “desgraças” … valeu muito apena… o convívio, arrancar acácias (que não foi tarefa fácil), a procura do local para almoçar que valeu muitas picadelas, plantar o azevinho… mas as muitas gargalhadas tornaram tudo mais fácil…
    e o sentimento de dever cumprido… porque, apesar de ter sido uma pequena contribuição, são iniciativas como esta que podem tornar o futuro um pouco melhor…
    Espero que surjam muitos voluntários e, se tiver oportunidade, não me importarei nada de repetir a experiência.


Comment RSS · TrackBack URI

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: