Jornada de 6 de Fevereiro

A Jornada de Inverno de 6 de Fevereiro teve a presença de 4 voluntários, todos “repetentes” da anterior, duas semanas antes. No período da manhã o grupo deslocou-se até à área de maior altitude (cerca de 440 metros) do espaço de intervenção do projecto, para realizar trabalhos de controlo da acácia-de-espigas numas das áreas que foi no ano passado alvo de uma gradagem sobre a densa mancha de acácia que aí existia. Os trabalhos de acompanhamento incluem o arranque das plantas que surgiram dos filamentos de raízes enterradas e o corte das plantas incompletamente enterradas cuja parte aérea entretanto se desenvolveu. Durante as jornadas de Outono já aqui se tinha realizado algum trabalho mas o pequeno número de voluntários e as más condições atmosféricas acabarm por limitar o alcance desses trabalhos. O céu nublado não impediu os participantes de admirar a paisagem circundante, com todo o litoral a oeste por “cenário”.

Os trabalhos decorreram com entusiasmo ao longo da manhã, tendo-se concluído com a plantação de algumas árvores. Toda esta área será ainda plantada este ano com carvalhos, medronheiros e murtas. Ainda exigirá contudo bastante trabalho sobre as acácias.

Durante a manhã os trabalhos desenrolaram-se no alto do cabeço

No final da manhã havia muitas acácias removidas e algumas árvores plantadas

Depois de um almoço à mesa, na casa de Santa Margarida, descemos até ao Ribeiro de Belazaima para mais uma acção de limpeza e plantação de árvores. Desta vez fomos até à margem esquerda do ribeiro, do outro lado do rio do local onde se tinham realizado os trabalhos de 23 de Janeiro. À chegada havia uma surpresa desagradável: alguns dos tubos estavam tombados e havia mesmo uma árvore arrancada. Uma equipa de investigação atravessou de imediato o ribeiro e não teve grandes dúvidas quanto aos “culpados”: javalis. Logo foram preparados e instalados tutores para os tubos a fim de melhor proteger as árvores. Espera-se que agora não haja mais problemas, mas a experiência demonstra que áreas como esta – planas e de solos férteis – são as mais problemáticas e susceptíveis quer aos javalis, quer aos coelhos.

Resolvido o problema do outro lado do rio, os trabalhos continuaram na margem sul arrumando a lenha, limpando o silvado e finalmente plantando árvores. Mas desta vez os tubos ficaram já com os tutores, para “desincentivar” ataques. Foi um dia bem cheio e com pouco tempo para tirar fotos, que terminou com um apetitoso lanche já escurecia sobre o vale.  Um obrigado aos voluntários que participaram nesta jornada.

Trabalhos em curso junto ao ribeiro (quase escondido, na imagem)

A equipa, no final de mais uma jornada

P.D.

Anúncios

1 Response so far »

  1. 1

    Admiro o vosso trabalho e a vossa persistÊncia. Bem hajam.


Comment RSS · TrackBack URI

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: