1ª Jornada de Primavera

As jornadas de Primavera no Cabeço Santo iniciaram-se no Sábado com dois voluntários e muito sol e calor. Objectivos principais: dar as boas vindas à Primavera, colocar estacas junto aos arbustos plantados para que possam ser localizados e acompanhados ao longo das Estações de crescimento, e colocar tutores em tubos de árvores plantadas (pela equipa profissional) que ainda não os tinham.

O dia começou com alguns contratempos, mas com um pouco de paciência, foi-se “levando a água ao moinho”. Foi necessário começar por arranjar os tutores, cortando acácias e afiando-as com um machado. Depois, a deslocação até ao Cabeço Santo, começando pela primeira área de plantação do Inverno. Todas as árvores e arbustos aqui plantados estavam de boa saúde…

Perspectiva da 1ª área de plantação do Inverno

Depois de um confortável almoço na Casa de Santa Margarida, fomos colocar os tutores nos tubos das árvores plantadas este ano na sua vizinhança. Já neste local tinham sido plantadas no ano passado, mas foi um dos locais onde as baixas foram maiores, devido aos javalis. Foi também tempo para observações de organismos aquáticos, mas não vamos dar-lhes nomes para não errar…

Colocando tutores junto à casa de Sta. Margarida

Observação nº 1 numa pequena charca de água corrente

Observação nº 2 na mesma charca

A meio da tarde descemos ao Ribeiro para colocar estacas junto aos arbustos plantados. As plantas herbáceas com flores, ainda há um ano completamente ausentes desta paisagem, fizeram a sua aparição. E com elas, as borboletas. Os carvalhos, também com as suas discretas flores verdes (uma excepção, no reino vegetal?), começam agora a revestir-se do seu manto de folhas. O Ribeiro, muito, muito convidativo, acendia a imaginação dos voluntários, e, junto a ele, os fetos renasciam do interior da terra. Num local onde se havia realizado uma queimada de um monte de lenha, reparámos como inúmeras pequenas plantas de mimosa emergiam do solo! Apesar da elevada temperatura que a sua superfície atingiu, muito maior do que num incêndio florestal!

Na Ribeira do Tojo, junto ao Ribeiro

Pieris brassicae junto ao Ribeiro de Belazaima

Carvalho plantado com rebentação jovem

Junto ao Ribeiro, o primeiro verde de plantas nativas começa a notar-se

Mimosas germinando após uma queimada

Feto real abrindo

A equipa voluntária, no final

Junto a alguns rebentos de carvalho recuperados este Inverno, tirou-se a foto final, na conclusão de mais um dia de trabalhos. Obrigado aos voluntários pela sua contribuição.

P. D.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: