As próximas jornadas

A última jornada prevista para 10 de Outubro não se chegou a realizar, por condições meteorológicas desfavoráveis. Ainda se chegou a ponderar o seu adiamento para o 2º Sábado de Novembro, mas dado não ser essa uma perspectiva favorável para os elementos da Montis, que também necessitam de realizar jornadas na sua área de intervenção (e estas se realizam no 2º Sábado de cada mês), acabou por não se decidir assim, ficando para o Inverno a programação de outra jornada com a participação de elementos daquela Associação.

Deste modo mantêm-se as jornadas programadas desde o início de 31 de Outubro, 21 de Novembro e 12 de Dezembro. Ora serve este artigo para anunciar o que se prevê fazer em cada uma destas jornadas.

O dia 31 de Outubro será ainda dedicado ao trabalho sobre as invasoras, provavelmente a montante do vale nº 6, uma área onde tem havido concentração de esforços voluntários ao longo de 2015.

O dia 21 de Novembro será inteiramente dedicado à produção de bolas de sementes de diversas espécies – carvalho, pilriteiro, sabugueiro, murta, medronheiro – que depois serão utilizadas em sementeira directa em diversas áreas do Cabeço Santo, sobretudo nas novas áreas de intervenção. Dado não termos muita experiência nesta técnica, oriunda do Movimento de Agricultura Natural do japonês Masanobu Fukuoka, contaremos com a ajuda de elementos do Movimento Terra Queimada. Esta jornada decorrerá portanto dentro de portas, na Quinta das Tílias em Belazaima, e deste modo poderá realizar-se independentemente das condições atmosféricas, ao contrário das que se realizam no campo, sempre sujeitas a esses imponderáveis. Também poderá facilmente incluir pessoas que não têm facilidade de realizar trabalho de campo (crianças, pessoas com dificuldades físicas,…).

Fabrico de bolas de sementes, em Dezembro de 2014, em Arouca, pelo Movimento Terra Queimada

Fabrico de bolas de sementes, em Dezembro de 2014, em Arouca, pelo Movimento Terra Queimada

O dia 12 de Dezembro será, na sequência da jornada anterior, dedicado à sementeira das bolas, que poderão ser lançadas ou depositadas individualmente no solo, conforme as espécies e o tamanho das bolas.

Dado o carácter algo experimental deste trabalho com as bolas de sementes (experimental para as nossas condições, sobretudo climáticas, já que a sua validade foi confirmada noutras condições) os respectivos resultados serão avaliados com o maior rigor possível, com vista à sua eventual repetição nos anos seguintes. Mas isso é já um trabalho para 2016!

E agora, oxalá não chova no dia 31! Até lá.

Anúncios

1 Response so far »


Comment RSS · TrackBack URI

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: