Bolas à terra!

Decorreu no passado Sábado a jornada para lançamento das bolas de sementes produzidas em Novembro. Foi uma jornada com uma participação expressiva de 11 motivados voluntários.

Deu-se início à sementeira na extremidade mais ocidental da área de intervenção, onde uma “parede” de mimosas e eucaliptos marca o seu início. Estamos pois no corredor ecológico ribeirinho, junto à represa de Belazaima, onde os trabalhos se iniciaram este ano de 2015 com a remoção das exóticas e a limpeza possível do solo, por vezes através do fogo, deixando-o o mais apto possível para acolher as novas plantas. Aqui e ali um medronheiro, uma murta ou mesmo um pequeno carvalho, que conseguiram sobreviver ao traumático processo, serviram-nos de inspiração para a selecção das espécies a semear. Deste modo, nesta área semearam-se medronheiros, murtas, lentiscos, adernos e carvalhos. Em geral, e salvo nos locais inacessíveis, optou-se por realizar uma preparação muito básica de cada local a semear, a fim de garantir que cada semente ficava depositada sobre solo e não sobre alguma ramada ou planta do matagal, o que comprometeria o seu sucesso.

DSC_0003

Aqui começa a área de intervenção

DSC_0008

Os trabalhos no corredor ribeirinho prosseguiram animadamente durante a manhã

DSC_0011

Pelo final da manhã já se tinha chegado às antigas parcelas agrícolas da Chousa (Feridouro)

DSC_0013

Para montante os trabalhos de remoção das mimosas ainda decorrem

DSC_0020

Trabalhos terminados, ao final da manhã

E os trabalhos foram decorrendo, caminhando sempre para montante. Pelo meio dia já se tinham semeado 400 metros de extensão do corredor e estávamos suficientemente perto do Feridouro, pelo que o almoço se desenrolou confortavelmente nas mesas junto à Capela de São Francisco.

À tarde os trabalhos continuaram com a sementeira de bolas de bolotas, e algumas bolachas para condimentar, numa área lavrada em socalcos para a plantação de eucaliptos há 10 anos, e que agora tem oportunidade de acolher uma ocupação bem diferente. No entanto, era notório aqui o impacto da mobilização sobre os horizontes do solo. Provavelmente necessitará de medidas de melhoramento. Lá em baixo, as margens do ribeiro ainda continuam dominadas pelas mimosas, mas os trabalhos para as remover também têm continuado e irão prolongar-se por 2016.

DSC_0025

Sementeira de bolas de bolotas numa área lavrada em socalcos

Depois de um pequeno intervalo, os trabalhos continuaram a montante do Vale de S. Francisco, agora com uma sementeira livre de todas as espécies de sementes disponíveis: as acima referidas mais pilriteiro, folhado e gilbardeira. E o dia rapidamente se encaminhava para o fim. Tão rapidamente que nem se tirou a tradicional foto de despedida! Foi uma falha importante, mas agora o que mais importa é o resultado da sementeira, o que irá sendo averiguado ao longo da Primavera e do Verão de 2016.

DSC_0029

Área de sementeira a montante do Vale de S. Francisco

DSC_0028

Uma bonita flor de Linaria triornithophora desafiava as tendências da Estação

E assim se concluíram as jornadas de Outono e as do ano de 2015. Foi um ano emocionante, com desenvolvimentos únicos, que ficarão para a história deste projecto e que colocam nos nossos braços ainda mais responsabilidades, mas também possibilidades de realização aliciantes. Obrigado a todos os voluntários desta jornada e do ano de 2015. Venha 2016! As jornadas de Inverno serão anunciadas em breve!

Anúncios

1 Response so far »


Comment RSS · TrackBack URI

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: