Archive for Apelos

Jornadas Voluntárias de Outono

Ainda muito tímido, o Outono já chegou, e com ele chegam as Jornadas voluntárias de Outono.

Depois de um Verão mais mediterrânico que atlântico, com 4 meses quase sem pinga de água, as plantações dos últimos anos foram postas à prova. Quanto às deste ano, duas regas foram o esforço possível para as salvar. As do ano passado, já mais enraizadas, tiveram que aguentar por si. Nalguns locais houve algumas perdas. Noutros ainda foi possível regá-las também, uma vez.

Como já sabíamos, as plantações geram sempre plantas mais vulneráveis do que as de origem seminal. Mas, por outro lado, não há banco de sementes de árvores e arbustos nativos no solo, e a disseminação activa de sementes conduz a uma baixa taxa de sucesso. Contudo, nos anos em que a produção de bolota [de carvalho-roble] é grande, como a abundância de alimento reduz a pressão dos predadores, a taxa de germinação e sucesso na fixação costuma ser elevada. Ora este é um tal ano: o vingamento foi massivo e, apesar da seca, as bolotas chegam agora à maturação, pelo menos nas árvores mais fortes e bem estabelecidas. Por isso, um dos trabalhos deste Outono, ainda antes da época de plantação, é a colheita e sementeira de bolotas. Também seria importante semear bolotas de sobreiro, pois se a tendência para Verões quentes e secos se mantiver, é mais provável a sobrevivência dos sobreiros. Mas aqui os sobreiros são muito mais imprevisíveis e erráticos na produção de bolota do que os carvalhos.

Alguns de vós estarão a perguntar: então e as famosas bolas e bolachas de sementes, das quais se repetiu uma experiência em 2015/16? O mínimo que se pode dizer é que os resultados não foram conclusivos. Observou-se, com efeito, alguma germinação de bolota, mas dificilmente se pode concluir que foi maior do que se as bolotas tivessem sido semeadas sem bola. E quanto às restantes espécies, praticamente não se observou germinação. Valeria a pena afinar a técnica [repelentes mais eficazes, época de sementeira mais adequada, …], pelo motivo que ficou exposto acima da vantagem de se terem plantas de origem seminal directamente no terreno. Mas de momento, não será muito útil gastar tempo e recursos com a técnica…

Claro, também faremos plantações, provavelmente mais de arbustos do que de árvores, a partir de Novembro.

Então aqui fica o calendário das jornadas de Outono:

30 de Setembro

14 e 28 de Outubro

11 e 25 de Novembro [23: dia da floresta autóctone]

9 de Dezembro

Encontro com os voluntários de Outono já no próximo Sábado. Até lá!

Paulo Domingues

Anúncios

Comments (1) »

Voltam as jornadas voluntárias!

É já no próximo Sábado, 2 de Setembro, que se prevê a realização da jornada voluntária celebrando o 11º aniversário do projecto. Será contudo uma jornada normal, com alguma lembrança pontual destes 11 anos de trabalho. Quanto aos trabalhos a desenvolver, ainda não sabemos ao certo. Depois de uma semana em que a DINA(*) nos criou algumas expectativas de precipitação que ajudassem a suavizar este longo e seco Verão, caíram, até ao momento, apenas umas gotas que nem o pó deram para assentar. Por isso, e dada a ausência de previsões de chuva para as próximas duas semanas, uma possibilidade seria a realização de uma rega, já a segunda deste Verão, depois da que realizámos em Julho. Mas até até lá ainda repensamos.

Entretanto e embora ainda faltem mais de duas semanas, lembra-se também a realização do mini-CTC dedicado às invasoras, entre 15 e 17 de Setembro, organizado em parceria com o grupo das invasoras da Universidade de Coimbra e envolvendo antigos participantes em outros CTC’s organizados por este grupo. Este evento terá contudo um “dia aberto” a todos os que queiram participar, que de facto não será mais de meio dia, pois que é o Domingo e neste dia o CTC é encerrado com um almoço. As inscrições são feitas da forma habitual.

Estas duas jornadas encerrarão a época de trabalho voluntário de Verão. Logo virá o Outono, com muito, muito para fazer.

Até breve.

Paulo Domingues

(*) Depressão Isolada em Níveis Altos

Leave a comment »

Jornadas Voluntárias de Verão

Eis o anúncio das Jornadas Voluntárias de Verão no Cabeço Santo!

Começando pelo princípio, a Jornada prevista para o último Sábado, 24 de Junho, por adiamento da anterior, não se chegou a realizar, e desta vez a responsabilidade disso não foi do tempo atmosférico: o dia esteve esplêndido! Mas era dia de São João… isto sem querer atribuir qualquer responsabilidade ao santo!

Deste modo, as jornadas de Verão arrancam, e agora é mesmo para ser, no dia 1 de Julho. Continuam duas semanas depois, em 15 de Julho. Agosto é mês de descanso voluntário, mas o trabalho regressa logo no dia 2 de Setembro com a jornada do 11º aniversário do projecto (mas será uma jornada normal de trabalho!). As jornadas de Verão terminam com o mini-CTC (Campo de Trabalho Científico) dedicado às invasoras, aquele que já esteve previsto para o final de Abril e que depois, por várias vicissitudes, acabou adiado para Setembro. A recepção dos participantes realiza-se na Sexta, 15 de Setembro e os trabalhos prolongam-se até Domingo. Este CTC é uma organização conjunta entre o Projecto Cabeço Santo e o grupo das Invasoras da Universidade de Coimbra.

Que trabalhos previsivelmente se farão? Nesta época são trabalhos de manutenção e gestão das áreas plantadas e de controle da vegetação invasora. Teremos certamente trabalhos de corte de rebentação de eucalipto e corte e descasque de mimosa. Se as condições o exigirem, poderemos regar as árvores plantadas, pelo menos as deste ano. Esperemos que o Verão seja mais delicado do que o do ano passado!

Eis pois o resumo do calendário:

1 e 15 de Julho

2 de Setembro

15-16-17 de Setembro: mini-CTC

Até já!

Comments (1) »

O regresso das jornadas voluntárias

Depois de um inabitual período de pausa das actividades voluntárias no Cabeço Santo, durante o qual muitas coisas aconteceram e outras não aconteceram (como a jornada de visita prevista para o dia 20, que não se chegou a realizar, dado o reduzido número de inscritos), eis que voltamos ao terreno já no próximo Sábado, 3 de Junho, desta vez aproveitando para comemorar antecipadamente o dia dedicado ao ambiente (5 de Junho) e para participar na semana do ambiente e da sustentabilidade, promovida pela Câmara Municipal de Águeda (https://www.cm-agueda.pt/frontoffice/pages/49?event_id=2098). Como é sabido, nós não precisávamos de nenhum desses pretextos para fazer uma jornada de campo, mas se eles contribuírem para atingirmos melhor os objectivos, já terá valido a pena.

E o que vamos fazer no próximo Sábado? Vamos “visitar” cada uma das árvores plantadas tanto no ano anterior como neste e arrancar as plantas espontâneas concorrentes, recuperando as “caldeirinhas” em torno das árvores, se necessário. Usufruindo da fertilização proporcionada às árvores, por vezes estabelecem-se em torno delas plantas muito vigorosas que concorrem por nutrientes e sobretudo por água, que no Verão é sempre escassa. Por isso é importante realizar estas acções neste momento do final da Primavera, constituindo também uma oportunidade para avaliar o sucesso das acções de plantação dos últimos dois anos. Se ainda tivermos tempo, iremos fazer uma visita ao terreno queimado de Vale de Barrocas para avaliar o potencial de rebentação das árvores aí plantadas este ano, agora que passou já mais de um mês sobre o incêndio de 28 de Abril.

DSC_0013

Estabelecem-se por vezes plantas muito vigorosas que concorrem com as árvores plantadas

Eis pois um trabalho fácil e agradável, a realizar com temperaturas ainda Primaveris! Até Sábado!

Paulo Domingues

Comments (1) »

Novo Ano, novas jornadas

O Cabeço Santo já acordou para o novo ano, mas a primeira jornada de 2017 não se chegou a realizar, por o número de voluntários ser insuficiente. Talvez o ambiente festivo ainda não convidasse muito à acção, talvez os dias frios apelem mais ao recato do lar…

dsc_0573

Os dias têm acordado com geada, que desaparece aos primeiros raios de sol

dsc_0581

Os carvalhos vão gradualmente perdendo as suas folhas, ao longo do Inverno

Mas a verdade é que é mesmo no Inverno que se plantam árvores, pelo que se renova o chamamento para a segunda jornada voluntária a realizar no dia 21 de Janeiro. À espera dos voluntários que não tenham medo da onda de frio que se avizinha estará uma grande colecção de árvores e arbustos que temos de plantar até Março.

Até Sábado, no Cabeço Santo!

Comments (1) »

Conferência “Recuperação Ecológica e Paisagística de Áreas Florestais”

Eis a “chamada” final para a Conferência de comemoração dos 10 anos do Projecto Cabeço Santo “Recuperação Ecológica e Paisagística de Áreas Florestais”. O cartaz oficial e o programa, apenas com pequenas alterações em relação ao anunciado antes vêm já a seguir:

cartaz-15_10_2016programa-15_10_2016

Como vem referido no cartaz, as inscrições são geridas pela Câmara Municipal de Águeda, pelo endereço dv-as@cm-agueda.pt mas, quem não tiver correio electrónico também se poderá inscrever através do telemóvel do Núcleo de Aveiro da Quercus 966 551 372.

Vamos fazer desta Conferência um grande momento de reflexão, informação e motivação para os próximos 10 anos do projecto? Os desafios são muitos, talvez ainda mais do que foram no início, quando das cinzas do grande incêndio de 2005 todo um processo de recuperação, mas também de degradação, se pôs em marcha. Mas cá estamos para os abraçar, com todos aqueles que pontual ou regularmente se quiserem juntar a este projecto, ou mesmo a outros que, com objectivos similares, se desenvolvem pela região, pelo país, e mais além. Porque a nossa esperança é que projectos como este se multipliquem e floresçam. Não queremos ser únicos!

Até dia 15 de Outubro, na Câmara Municipal de Águeda!

Comments (1) »

Jornadas Voluntárias de Outono

Ainda em ambiente comemorativo dos 10 anos de actividade do Projecto Cabeço Santo, se promovem as jornadas voluntárias de Outono, que irão exactamente incluir um momento alto dessas comemorações, a Conferência a realizar no dia 15 de Outubro no Salão Nobre da Câmara Municipal de Águeda.

Eis a agenda das jornadas:

8 de Outubro

15 de Outubro: Conferência

5 e 19 de Novembro

3 e 17 de Dezembro

Temos portanto um ambicioso número de 5 jornadas voluntárias e ainda a Conferência.

A Conferência tem, ela própria, um programa ambicioso, com muito mais do que um mero propósito comemorativo, esperando-se que seja um momento de reflexão, informação e motivação que faça nascer ou crescer em muitos dos nossos concidadãos a determinação para intervir numa área em que a nossa região está tão carente, a da recuperção ecológica e paisagística. Assim já o era quando esta Conferência começou a ser pensada e assim ainda mais se tornou depois dos grandes incêndios de Verão na nossa região.

O Programa da Conferência, intitulada “Recuperação ecológica e paisagística de áreas florestais” é o seguinte:

Manhã:

9:30 h Sessão de Abertura

Representantes da Câmara Municipal de Águeda (Presidente, Dr. Gil Nadais, Vereador, Enf. Jorge Almeida), da Quercus (Presidentes da Direcção Nacional, João Branco e da Direcção do Núcleo de Aveiro, Dora Maria Oliveira) e do Projecto (Paulo Domingues)

9:45h: Jorge Paiva, Dr. (UC): Evolução e Relevância da Floresta Portuguesa

10:30h: Paulo Domingues, Dr. (Q-QT): Projecto Cabeço Santo: 10 anos de caminho

11:05h Pausa para chá/café

11:25h: Fernando Leão, Dr. (Q): Monitorização de biodiversidade no Cabeço Santo – o caso das aves

11:50h: João Paulo Carvalho, Dr. (UTAD): Recuperação ecológica e florestal de áreas degradadas

12:15h: Período de discussão

13:00h: Pausa para o almoço

Tarde:

14:30h: Nelson Matos, Dr. (UA) : Inovação na Formação e Capacitação de pequenos proprietários florestais – uma perspetiva internacional

14:50h: Helia Marchante, Drª. (ESAC): A problemática das espécies invasoras e sua gestão

15:20h: Bern Markowsky (MTQ): Os objectivos, trabalhos e resultados do Movimento Terra Queimada

16:50h Pausa para chá/café

16:10h: Carlos Fonseca, Dr. (UA): A produção de medronho como ecossistema agro-florestal “alternativo”

16:40h: Pedro Bingre do Amaral, Dr. (ESAC): O turismo de natureza como factor promotor do esforço de recuperação ecológica e paisagística

17:10h: Período de discussão

18:00h: Sessão de Encerramento

Organizações às quais estão ligadas os conferencistas, e que são relevantes para as suas apresentações:

UC: Universidade de Coimbra

UA: Universidade de Aveiro

ESAC: Escola Superior Agrária de Coimbra

UTAD: Universidade de Trás-os-Montes

MTQ: Movimento Terra Queimada

Q: Quercus

QT: Quinta das Tílias

Como se constata, trata-se de comunicações todas elas ligadas à temática do projecto mas muito diversificadas e trazidas por pessoas, algumas delas bem conhecidas, de inquestionável competência e capacidade de comunicação.

As inscrições serão geridas pela Câmara Municipal de Águeda, e muito em breve sairão informações sobre como proceder para garantir o seu lugar no Salão Nobre da Câmara Municipal de Águeda.

Quanto às jornadas, elas começarão por se centrar no controlo de plantas indesejadas, as do género Acacia e também de rebentos de eucalipto em zonas de reconversão, para depois, em princípio a partir de 19 de Novembro, se dar início à época de 2016/17 de plantação e sementeira de árvores e arbustos.

dsc_0097

A plantação de árvores será uma das principais acções a desenvolver a partir de Novembro (imagem da época de 2015/16)

Eis pois uma grande Estação de actividades no Cabeço Santo e na sede de Concelho. A não perder!

Comments (1) »